Traduzir

domingo, 23 de novembro de 2014

Saúde

E se ter saúde fosse uma opção? E se pudéssemos escolher ser saudáveis? Vamos esquecer as suposições e substituir o Conjuntivo pelo Indicativo.

Para a grande maioria de nós ter saúde é uma opção. E todos nós podemos escolher ser o mais saudável possível.

Considera-se que a pessoa é saudável quando tem boa Saúde, quanto mais saudáveis somos, mais Saúde temos. A Saúde pode ser definida como uma condição de bem-estar, mas é um bem-estar global, não pode ser dissociado. Não podemos sentir-mo-nos mal de um qualquer órgão e estarmos bem a nível muscular, não é possível estarmos perturbados emocionalmente e o nosso sistema endócrino funcionar na perfeição. São só alguns exemplos para mostrar que todo o nosso corpo está associado, por isso quando pensamos em Saúde temos que pensar que ela é definida por diversificadas variáveis. 

Vou resumir em 4 variáveis:
  • A uma dessas variáveis chamar-lhe-ei de genética. Podemos entende-la como as características intrínsecas herdadas.
  • Outra variável é a atividade física. A forma como passamos os dias, as nossas posições usuais, e o cuidado que damos à nossa estrutura física.
  • A nutrição (alimentação) é mais uma variável. Mas a verdade é que não é tanto aquilo que comemos, mas sim aquilo que não expulsamos, o que é assimilado pelo no nosso corpo. Neste ponto podemos agregar todos os fatores físicos externos que intoxicam o nosso organismo, fatores esses que vão desde a poluição industrial até à medicação alopática.
  • Para terminar, a nossa atividade mental. As emoções que desenvolvemos, a forma como interatuamos em sociedade, como nos deixamos influenciar pelo que nos rodeia, e como preservamos a nossa mente.

A única variável aqui que não podemos ultrapassar é a genética, existem mais 3 variáveis com as quais podemos fazer tudo para melhorar a nossa Saúde. Mesmo que tenhamos uma condição genética menos favorável, podemos sempre compensá-la com as outras variáveis, tornando-nos assim mais saudáveis.

Da mesma forma que se padecermos de alguma doença crónica, ou até mesmo classificada como incurável, ao atuarmos sobre as 3 ultimas variáveis, conseguimos sempre ser mais saudáveis. 

Quero fazer uma ressalva no aspeto das nossas características herdadas, é que não são tão comuns conforme se "vendem". Por termos tido familiares em gerações anteriores com determinadas doenças, não quer dizer que sejamos afetados por essas doenças, e mesmo que venha-mos a ter essa doença, não quer dizer que tenha sido herdada, e muito menos significa que não tenha tratamento. 




Imaginemos a situação em que os pais fazem uma alimentação que não é a mais adequada e estão ambos diagnosticados com Diabetes, agora o filho com 15 anos também já foi diagnosticado com Diabetes, não significa que tenha herdado a doença dos pais, o que significa é que tem levado o mesmo estilo de vida que os pais têm levado e obviamente está a ter as mesmas consequências. Em vez de se darem medicamentos excessivos ao filho, é muito mais eficaz dar-lhe tratamento psicológico para que, entre outras coisas, ele possa perceber o quão importante é para o seu futuro a alteração do seu estilo de vida. Alterando esse estilo de vida pode ultrapassar essa doença, agora se não alterar e se for agravando, toda a vida irá padecer de Diabetes, da mesma forma que padecem os pais. 

Muitas vezes as pessoas escudam-se na hereditariedade, sendo uma forma fácil de se descartarem da responsabilidade que têm sobre a sua Saúde. Uma coisa é não podermos ter Saúde, outra coisa bem diferente é não nos querermos esforçar para ter Saúde. 

A Saúde não é um estado que após alcançarmos o temos como garantido, é algo que continuamente temos de levar em conta.

O meu trabalho vai ao encontro da segunda variável. Em relação às outras variáveis existe informação infindável e que nos ajuda a ganhar consciência, mas que só por si não é suficiente, aconselho a procura de profissionais especializados para que possamos escolher ser mais saudáveis.

Sem comentários:

Enviar um comentário