Traduzir

terça-feira, 28 de julho de 2015

Aparelho nos dentes

São cada vez mais frequentes os sorrisos metálicos, tanto em jovens como em menos jovens, cada vez os aparelhos ortodônticos são mais utilizados.

Existem vários tipos, e que atuam de diferentes formas, não vou pormenorizar este aspeto, apenas quero abordar o objetivo de se usar aparelho.




O primeiro que nos salta à mente é a estética, e é realmente um dos objetivos de se usar o aparelho ortodôntico, contudo não é o único, e nem sequer é o mais importante.

O outro objetivo é a mordida, a forma como os dentes do maxilar superior se encaixam nos dentes do maxilar inferior. O uso de aparelho ortodôntico corrige uma mordida incorreta. E porque é isso importante?

As razões óbvias estão relacionadas com a higiene oral, quando os dentes não estão alinhados corretamente há dificuldade em realizar uma correta higiene, a placa bacteriana aumenta, há um maior desgaste dos dentes, ficando estes mais propícios a desenvolverem cáries, assim como a surgirem problemas nas gengivas, contribuindo até para um hálito não muito agradável.

Como se não fosse suficiente, quando não há um correto alinhamento dos dentes, os alimentos podem não ser bem mastigados, provocando perturbações a nível do sistema digestivo. Uma mordida incorreta pode até mesmo prejudicar a fonética, e perturbar o sistema respiratório.

Mas o que tem isto tudo a ver com a medicina manual?

Existem ainda outros motivos pelos quais se deve corrigir a mordida.

Uma mordida incorreta regra geral origina uma má oclusão. E uma má oclusão tem obrigatoriamente que ser corrigida pois causa desiquilíbrios na estrutura. 

A oclusão é nada mais nada menos do que a relação que existe entre a mordida e as estruturas que possibilitam essa mordida, como a articulação temporomandibular (ATM) e tudo o que lhe está associado (sistema neuromuscular).

Quando os dentes não estão alinhados corretamente, uma das coisas que pode acontecer é mastigar-se mais para um lado do que para o outro, provocando tensão excessiva nos músculos referentes à ATM, e até chegar ao extremo de desenvolver mais a musculatura de um dos lados da ATM. Isso só por si é suficiente para provocar uma série de compensações a nível estrutural, um exemplo é o desenvolvimento de escoliose.

Outra coisa que pode acontecer na estrutura é alterar-se a posições da cabeça em relação ao corpo, tudo devido a uma má oclusão. Como consequência disso haverá alterações das lordoses cervical e lombar, e da cifose dorsal. Não é difícil imaginar todos os sintomas que daí podem advir.

Isto significa que quando há qualquer problema na estrutura, tem que se verificar o estado da boca. Pois pode haver um problema na boca que esteja a prejudicar a estrutura. Os problemas mais frequentes são relativos à oclusão, contudo poderá haver outros que comentarei em outra publicação.

Uma má oclusão pode ter várias causas, não sendo necessariamente causada por um mau alinhamento dos dentes, e muitas dessas causas podem ser solucionadas por um osteopata capacitado. Contudo problemas de oclusão originados por desalinhamento dos dentes não podem ser corrigidos por um osteopata. Tem que ser um ortodontista a corrigi-los mediante a colocação de aparelhos ortodônticos. 

Outras vezes poderá dar-se o caso de ter que se trabalhar em conjunto com um protésico, pois a solução passa pelo uso de uma prótese. Até pode haver necessidade de realizar alguma cirurgia maxilo-facial, consoante a origem da disfunção.

É fácil perceber a necessidade de haver uma integração clinica entre diversas especialidades, pois o equilíbrio, o bem-estar, e a saúde jamais podem ser obtidos através da consulta de um único especialista. 

E assim nasce a Posturologia como terapêutica interdisciplinada que avalia e encaminha o paciente de acordo com as suas reais e prioritárias necessidades.

É de suma importância compreender isto, pois mesmo o paciente necessitando usar, por exemplo, um aparelho ortodôntico para corrigir uma má oclusão, poderá não ser prioritário, e deverá ter que fazer primeiro outros tratamentos, para que a quando da colocação do aparelho, este possa ter como único resultado o reajustamento dos dentes, sem qualquer efeito indesejável sobre a estrutura.

Apenas alguém formado em Posturologia pode realizar este tipo de avaliação.